Saiba mais sobre produtos assistivos

por: Marilice Costi

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou em 2016 a lista de 50 produtos assistivos prioritários para a inclusão de pessoas com deficiência. A lista inclui desde alarmes, displays, bengalas, detectores de queda até barras de apoio, rampas portáteis, andadores de rodas, cadeiras, bengalas-guia.

2017.08.17 produtos assistivos convite anúncio

A lista resultou de uma consulta pública mundial com 10.208 respostas, com participantes de 161 países, sendo 44% das pessoas que responderam à pesquisa eram pessoas com deficiências ou idosas, usuários em potencial desses produtos.

Naquela data, foi considerado o primeiro passo para dar maior autonomia, dignidade e segurança às pessoas com deficiência.

As cinco dezenas de produtos constantes na listagem, na definição da OMS, são para manter ou melhorar o funcionamento de um indivíduo e que precisam estar disponíveis a um preço que a comunidade ou estado possa pagar.

A iniciativa para esta listagem foi do GATE, grupo colaborativo internacional para a difusão da tecnologia assistiva, de muita utilidade para um bilhão de pessoas com deficiências no mundo.

No caso de aquisição de um dos itens, é importante ter acompanhento de um profissional com experiência e conhecimento do produto assistivo, adequando-o às necessidades das pessoas com deficiências. Muitas vezes é a própria empresa que vende, quem fornece o suporte de um profissional.

Utilizar um produto assistivo resulta em um processo terapêutico. A equipe de profissionais especialistas vinculados à reabilitação e a cuidados necessários durante toda a vida de uma pessoa com deficiência faz toda a diferença.

Também existem descontos em imposto de renda ou redução de impostos em muitos produtos assistivos, portanto, é importante se informar na hora da compra.