Quem cuida do cuidador?

por: Marilice Costi

“A população sabe do isolamento social dos cuidadores familiares? Só quem tem filhos com deficiência grave sabe do tempo despendido para cuidá-los: é preciso protegê-los de toda forma de abuso, negligência e maus tratos, interditá-los em alguns casos, e, quanto ao bullying? Com tantas tarefas e preocupações, o autocuidado dos seus cuidadores passa a ser nenhum. Como estimular a família para que participe de atividades sociais, formar rede de amigos, sentir-se querida pelos demais?”

Ao reler o acima, que escrevi em 2011, na revista O Cuidador, que editei durante 7 anos, continuo pensando a mesma coisa. E foi com alegria que o encontrei como epígrafe em brilhante trabalho de especialização de Deusina Lopes: Família, deficiência e proteção social: Mães Cuidadoras e os serviços do Sistema Único da Assistência Social (SUAS).

Imagem: Arquivo MC

Quem cuida do cuidador? (detalhe de escultura hiper-realista de Ron Mueck)

Não sabemos por quais caminhos a vida nos levará, quanto de energia nos exigirá, quanto de coragem e força para continuar traçando nossas linhas e construindo nossas histórias.

O que sei é que a força que me exige vai se esvaindo com o tempo, que o que desejo fazer não sei se conseguirei, porque atrás daquele por de sol, nunca sei quais temporais me aguardam.

Se eu estivesse trabalhando com artes plásticas, que era o meu desejo na adolescência, eu não me exporia tanto com os meus sentimentos, porque a escrita é outro suporte, que te exige clareza e verdade.

Sei também, que sou apenas uma mãe a mais no universo das que têm filhos com deficiência

Ron Mueck – escultura hiper-realista

s, a solicitarem sempre sua maternidade de cuidados excessivos e intensos, de grandes preocupações e de impedimentos.

E que também, apesar disso, tenho que seguir. E seguir significa continuar a buscar apoios e parcerias para que CUIDAQUI.com não seja apenas o meu projeto, mas o de cuidados de muitas mães. Precisamos cuidar umas das outras, a dar força umas às outras, a dar colo, abraço e acolhimento nos dias em que as luzes que se apagam parecem sem força para retornar.

Vão me dizer que isso é depressão. É aquela necessidade do século XXI de que façamos tudo com sorriso nos lábios, como se tudo na vida não tivesse o oposto.

Quem cuida do cuidador? Nós, mulheres que nos reconhecemos em outras mulheres e que, por ter empatia e compaixão, entregamo-nos ao cuidado de nossas similiares, mesmo que tão cansadas de cuidar de quem depende diariamente de nós.

Quem cuida do cuidador? É a pergunta que não quer calar no cotidiano das mães solitárias que têm filhos com deficiências.

Cuidaqui corações
MARILICE COSTI é arteterapeuta (AATERGS 072/0808) e escritora. é Mestre em Arquitetura (Economia e Habitabilidade) com ênfase em luz e cor. Com arquitetura e cuidado, desenvolve trabalhos orientando famílias em suas residências. Editou durante 7 anos a revista O Cuidador (hoje online), entidades e amigos. Aqui seu livros. A fábula do cuidador, Gatilho nas Palavras, Ressurgimento Como controlar os lobos? Proteção para nossos filhos com problemas mentais, entre outros.

Cuidaqui coraçõesSe o texto de Marilice Costi lhe sensibilizou, escreva para ela.