Quedas? O cuidado da Arquitetura na prevenção

por: Marilice Costi

São muitas coisas que interferem nas quedas dos idosos. desde suas condições físicas até as condições ambientais como mobiliário e calçadas, temas muito atuais, para os quais existe uma norma técnica, que iniciou numa minuta em 2.000 e tornou-se a NBR 9050. Ela atende a todas as deficiências e condições humanas, orientando profissionais para ambientes que evitem que as pessoas se machuquem e as oriente nos trajetos, por exemplo.

No caso de nossos passeios, quase todos os idosos têm uma situação de queda para contar. As calçadas ficam muito a desejar. Durante muitos anos dependeram do morador em frente. Mas isso está mudando em todo o Brasil, nossas cidades estão feias, perderam a unidade. O movimento é de responsabilização das Prefeituras Municipais. O Estado se deu conta do quanto o SUS gasta para atende tantas pessoas machucadas, fruto de pisos irregulares, alturas e materiais desuniformes, árvores a levantarem as pedras, morados que não as fazem como deveriam, também por falta de recursos ou por não se importarem com o problema.

No entanto, quedas podem ocorrer dentro de uma casa. Todos podemos tropeçar em ressaltos, em degraus, em tapetes, em objetos no chão… ou escorregar em pisos lisos, molhados… muitos detalhes. E na queda, cortar-se ao bater numa quina, causando traumas severos. E quando a causa é a iluminação?Quedas Blog MCComo arquiteta, fico muito atenta quando entro na casa de alguém. Observo tudo e logo o cuidado, meu trabalho permanente, me alerta. Há barras no banheiro, tapetes inadequados, quinas ou vidros nos trajetos e que possam machucar, degraus fora do padrão. Costumo falar muitas vezes, mas as pessoas podem sentir como uma invasão em seu território. Então, todo cuidado é pouco. comentar, Idosos não admitem se sentirem frágeis, porque é isso que ninguém quer ser: uma pessoa que depende da cuidados de alguém, de controle.

Muito mais deve ser observado. Quedas devem ter investigação cardiológica, movimentos involuntários ir ao neurologista, entre outras causas.

Sempre se deve investigar. A queda de uma criança pode lhe ocasionar danos cerebrais (coágulos, por exemplo) que se manifestarão posteriormente causando lesões neurológicas importantes, inclusive que poderão impedir movimentos, resultando em deficiências físicas. Hospitais de reabilitação tratam muitas pessoas em cadeiras de rodas devido a quedas. Se a pessoa tivesse recebido a devida importância quando a queda ocorreu, a família não estaria com uma pessoa totalmente dependente.

Por isso, um cuidador familiar, um professor, uma babá… todos devem ser capacitados para proteger e sempre relatar aos pais o ocorrido com detalhes. A omissão poderá gerar uma vida incapacitante para a pessoa: a vida dela estará em suas mãos. Sempre o Pronto Socorro é a melhor saída para receber avaliação feita com exames e profissionais capacitados.

No entanto, há provérbios que valem para toda nossa vida. É quando o profissional que trabalha com ambientes poderá orientar. Prevenir é melhor que remediar.

Cuidaqui corações

MARILICE COSTI é Mestre em Arquitetura (Economia e Habitabilidade) com ênfase em luz e cor. Com arquitetura e cuidado, desenvolve trabalhos orientando famílias em suas residências. 

É também arteterapeuta (AATERGS 072/0808) e escritora. Edita o Livro para Família. Editou durante 7 anos a revista O Cuidador (hoje online) e coordena o Movimento Pró-Vida Assistida com familiares, entidades e amigos. Aqui seu livros. A fábula do cuidador, Gatilho nas Palavras, Ressurgimento Como controlar os lobos? Proteção para nossos filhos com problemas mentais, entre outros.

Cuidaqui coraçõesTire suas dúvidas abaixo conversando com a autora.