Os avós, novos atores na família

por: Marilice Costi

Se antigamente os avós ficavam em casa esperando visita, hoje, com os avanços da medicina, fazem ginástica, curtem os netos, ajudam em sua educação, curtem lazer e acompanham muito mais a vida familiar dos filhos. Em muitos casos, contribuem financeiramente e ainda lutam pelo direito de cuidar dos netos. São participativos e atuantes na sociedade.

Há avós que assumem a pensão para os netos quando os pais não podem e obtêm o direito de visitar as crianças. Não admitem perder a convivência com os pequenos, só porque os pais se separaram. Buscam seus direitos na justiça: são o novo perfil. Mais informados, eles são um fenômeno que ocorre tanto em cidades pequenas quanto em grandes. Seu viver está no tempo de nova postura com os netos e assim apoiar os filhos sobrecarregados nas tarefas diárias.

2017.07.31 Avó Blog MC imagemNinguém substitui pai e mãe. Mas como é bom ter uma pessoa amorosa, experiente e participativa ao lado, especialmente quando os pais não podem estar presentes. Os novos avós vestem roupas que os rejuvenescem e se posicionam mais. Não querem saber de descanso, muitas vezes são quem paga a faculdade dos netos. Por outro lado, outra mudança vem ocorrendo, os jovens não arriscam tanto, demoram muito mais a sair de casa, muitos têm filhos cedo e enfrentam pressões cada vez maiores no mercado de trabalho.

É preciso ter cuidado com a nova configuração. O perigo é os idosos serem envolvidos sem critérios, sem bom senso, tendo que assumir responsabilidades que não seriam suas. Os avós se divertem ao compartilhar o mundo internauta com os netos. Ensinam e aprendem. E sentem-se gratificados.

Os idosos não devem esquecer de investir em si mesmos. Aproveitar o período da aposentadoria para fazerem coisas que são prazerosas. Sempre que puderem, os avós devem passear e viajar, fazer novos amigos, porque é preciso ter novas redes para lidar com os amigos que se vão. E quanto mais tempo de viver, mais pessoas queridas terão perdido. Esta lição é importante passar aos netos: a resiliência frente às dores da humanidade e ser solidário com o outro. Eles têm muito a ensinar. Quem têm avós sabe como essas relações são preciosas. Resgatam a importância da presença e da sensação de pertença. Corpo e território. O espaço interior e exterior de afeto.  Tanto que as pessoas, muitas vezes, moram ao lado, mas só se comunicam por chats. E relações pouco presenciais esquecem do valor do abraço.

Cuidaqui corações

Renata Tschiedel é escritora, jornalista e autora da Reportagem OC.

Os avós, novos atores na família. Porto Alegre: Sana Arte. O CUIDADOR . ed. 22, p. 10-11.

Cuidaqui corações

Enciclopédia do Cuidado (220 pessoas participaram desse projeto: Revistas O Cuidador .

on-line: adquira aqui

Editora-chefe: Marilice Costi

Marca registrada da revista O Cuidador

O Cuidador – marca registrada